Camião 

A décima vitória

Antonio Albacete vence em Jarama e alcança o décimo título para a MAN no campeonato europeu de corridas de camiões

Decidir tudo prematuramente na corrida em Le Mans ou ganhar o título em Espanha frente aos fãs do próprio país? Perto do final da época não havia certezas da equipa Cepsa de Antonio Albacete quanto a qual destas duas versões seria preferível. Finalmente veio a verificar-se a hipótese mais emocional das duas. A quinta posição na última corrida em Le Mans por pouco não chegou para decidir prematuramente a vitória do Campeonato Europeu de Corrida de Camiões da FIA 2010. Contudo, após a primeira corrida do campeonato no circuito mais antigo da Espanha, em Jarama, perto da capital Madrid, Antonio Albacete tinha realizado o seu sonho: O piloto deixou os seus fãs entusiasmados ao vencer o título pela terceira vez, depois das suas vitórias em 2005 e 2006. Para a MAN isto significou simultaneamente um pequeno jubileu: Foi o décimo título europeu alcançado pelos pilotos MAN. Além de Albacete, Fritz Kreutzpointner (1999 e 2001), Noel Crozier (2000), Lutz Bernau (2001 e 2003), Egon Allgäuer (2002), assim como Stuart Oliver (2004) também foram pilotos MAN vencedores do título.

Enquanto o novo campeão europeu conseguiu celebrar logo após a primeira corrida, o seu colega MAN alemão, Jochen Hahn, sofreu um duro revés no treino cronometrado: devido a um problema com o equipamento GPS, o seu limitador de velocidade não funcionou. A consequência foi um resultado nulo para o "MAN in black", o que acabou por se revelar decisivo na luta pelo segundo lugar da classificação geral. O rival mais próximo de Hahn, Markus Bösiger venceu a corrida. Mesmo a vitória na segunda corrida (que valia apenas 10 pontos) não foi suficiente para Hahn recuperar.

A vitória de Albacete no campeonato europeu acabou por ser mais evidente do que o esperado. Os dois pilares sobre os quais se construiu este sucesso foram a experiência do tricampeão e sobretudo a fiabilidade do MAN: tal como em anos anteriores, o MAN TGS 18.420, uma obra-prima do trabalho de montagem e manutenção de Lutz Bernau e da sua equipa, completou todas as 35 corridas da época de 2010. E não é tudo: O espanhol foi o único dos pilotos "top five" a ganhar pontos em todas as corridas. Logo após a sua excelente exibição na segunda corrida em Albacete, em Espanha, o grande favorito assumiu a liderança da classificação geral. Antes da final em Jarama, tinha acumulado uma vantagem de 57 pontos e a possibilidade de ser ultrapassado era já meramente teórica. O novo campeão estabeleceu ainda outro novo recorde na época 2010: no fim-de-semana de corrida em Albacete conquistou três das quatro corridas e um segundo lugar, algo que nenhum dos seus concorrentes conseguiu alcançar, nem de longe.

Aproximadamente a meio da época, havia dois pilotos que se tinham tornado claramente dois aspirantes ao título de vice-campeão. Jochen Hahn no seu MAN queria melhorar ainda mais em relação ao ano anterior. O seu oponente Markus Bösiger comprovou repetidamente o potencial dos camiões de corrida Renault, que foram preparados para a corrida pela equipa MKR, recentemente formada. Uma equipa que, com esta formação, representa um verdadeiro ganho para os desportos dos camiões. Aliás a Renault é mais um fabricante que está a mostrar claramente o que consegue fazer e que tem um compromisso que se assemelha ao da MAN em conseguir camiões de corrida próximos dos veículos de série.

Com Chris Levett, assim como com Adam Lacko e Alexander Lvov, os dois pilotos da equipa de corrida de camiões Allgäuer, há mais três pilotos a constar no "top ten" da tabela final da época 2010. Levett, que tal como Albacete pilotou um MAN montado por Lutz Bernau, mostrou as suas habilidades com várias vitórias impressionantes.

Além das equipas de topo, há muitos outros pilotos com camiões de corrida MAN na disputa pela coroa europeia no desporto dos camiões. Javier Mariezcurrena, Jeremy Robineau, Jean-Pierre Blaise e Jose Bermejo disputaram todas as corridas ou uma grande parte da época. A conhecida equipa portuguesa, composta pela família Rodrigues, pai e filho, voltou a ganhar um grande respeito dos seus adversários, particularmente José júnior, que se bateu muito bem por ganhar pontos apesar das desvantagens a nível de material. Na segunda metade da época, a frota MAN de preto obteve alguns reforços: o multi-campeão finlandês Mika Makinen alugou o camião de Hahn do ano anterior e participou pela primeira vez na competição internacional. Grande consternação causou a morte acidental do simpático piloto húngaro, Balazs Szobi que, pouco antes da corrida em Nogaro, perdeu a vida numa queda de uma avioneta. Foi substituído no resto da época por Zoltan Birnbauer.

O conceito comprovado da série de corridas voltou a mostrar-se como modelo de êxito também esta época. Principalmente as corridas maiores, o Truck Grand Prix no Nürburgring, assim como o 24 Heures Camions em Le Mans assinalaram um interesse ainda maior dos espectadores, comparado com os anos anteriores. Os eventos em Misano e Zolder tornaram-se verdadeiros festivais de camiões, apesar dos organizadores belgas desta vez terem tido azar com o tempo e o número dos espectadores ter ficado por isso abaixo das expectativas. Os pilotos de camiões fizeram história nos desportos de motor na época 2010: Com a "Truck Battle Rússia" no novo circuito perto da cidade russa de Solenes, foi pela primeira vez realizada uma corrida sob o auspício da FIA, na Rússia. Também as notícias da TV sobre as corridas de camiões também registaram um aumento de espectadores interessados. Houve transmissões em 125 países.