Camião 

Fiável e eficiente em serviço – A MAN Nutzfahrzeuge na feira INTERSCHUTZ 2010 em Leipzig

Chegar com a equipa e o material de forma rápida, segura e fiável ao local de emergência: Bombeiros e organizações de socorro em situações de catástrofe confiam nos veículos industriais da MAN.

A MAN Nutzfahrzeuge apresenta uma vasta gama de soluções de veículos orientados para a prática, na INTERSCHUTZ, a feira internacional líder a nível mundial para socorro, protecção de incêndios e catástrofes e segurança, que se realiza em Leipzig de 7 a 12 de Junho de 2010. Para as diversas tarefas de aplicação dos bombeiros, assim como da protecção civil e de catástrofes, a MAN oferece um portfólio de produtos abrangentes das 7,49 às 44 toneladas de peso bruto admissível como base fiável e económica das carroçarias específicas para cada utilização. Para demonstrar a competência tecnológica da MAN são apresentados seis camiões, no stand da MAN, na feira. Os distantes da feira podem encontrar mais 35 veículos MAN nos stands dos fabricantes de carroçarias. Uma solução técnica actualmente única a nível mundial, que criou grande interesse junto dos bombeiros é o sistema de tracção inovador MAN HydroDrive®.ç

As séries MAN TGL, TGM, TGS e TGX oferecem uma gama abrangente de veículos para as mais variadas tarefas de aplicação, nas brigadas de bombeiros municipais e operacionais. Adicionalmente existem ainda as duas séries CLA e TGS WW, que se orientam particularmente para as condições de aplicação nos mercados fora da Europa. Para os requisitos especiais do combate a incêndios de aeronaves está ainda disponível a da série SX, para montanha/terreno difícil, com motorização potente. As potências de motor disponíveis vão desde 110 KW (150 CV) a 735 kW (1.000 CV).

Nos últimos anos, o mercado alemão de veículos de bombeiros e de apoio técnico na Alemanha, na classe de pesos acima das 6 toneladas contava com cerca de 1.500 unidades. Em 1990, a quota de mercado da MAN era de seis por cento, no ano passado teve uma subida impressionante, para 44 por cento. Particularmente nos países de língua alemã, os municípios surgem como compradores dos veículos e por esse motivo, geralmente, trata-se de encomendas de veículos individuais. Se o processo de aquisição for realizado através de autoridades regionais de maior dimensão ou de instituições estatais, a MAN recebe frequentemente grandes encomendas. Por exemplo, a Direcção Federal Alemã da Protecção Civil e Assistência em Catástrofes (BBK) encomendou 190 veículos de combate a incêndios (LF-KatS) baseados no MAN TGM 13.250 4x4 BL-FW. O Instituto Federal de Apoio Técnico (THW) também colocou ao serviço um grande número de veículos MAN: 56 veículos com equipamento de apoio técnico GKW 1 com base no MAN TGM 18.280 4x4 BB, assim como 54 veículos com equipamento de apoio técnico GKW 1 com base num MAN TGM 18.290 4x4 BB. Adicionalmente aplicou mais 145 veículos multi-propósito MzKW baseados no MAN TGM de 18 toneladas com cabina dupla. Na INTERSCHUTZ 2010, estão expostos um veículo LF-KatS e um GKW 1 no stand da MAN Nutzfahrzeuge. No dia 11 de Junho 2010 realizar-se-á no stand MAN, a entrega do GKW 1 com a sua pintura típica em azul ultramarino, à secção local do Instituto Federal de Apoio Técnico (THW), na presença do presidente da THW.

Outras grandes encomendas provieram por exemplo do Egipto. Neste caso, trata-se de 105 MAN TGM para serem equipados como veículos de combate a incêndios através de fabricantes locais e 21 TGA WorldWide como tractores com semi-reboque para reboques com cisternas de água com capacidade para 35 metros cúbicos. Para a Jordânia seguiram recentemente 11 auto-tanques com base no MAN TGL e MAN TGM, ambos com cabina dupla. Os bombeiros na China colocaram ao serviço 11 auto-tanques de grandes dimensões para o transporte de 18.000 litros de água baseados no MAN TGA 41.480 da série MAN TGA WordWide. Este ano mais 11 brigadas de bombeiros no Vietname vão receber novos veículos com base no MAN TGM, a somar aos 23 auto-tanques fornecidos a este país, há três anos.

A gama de veículos bombeiros da MAN

Elevada fiabilidade e flexibilidade distinguem as séries de camiões da MAN. Na MAN existe um chassis adequado para todas as finalidades de aplicação e todo o tipo de carroçarias. As tomadas de força disponibilizam a potência para a propulsão de bombas centrífugas de combate a incêndios, geradores de corrente eléctrica, bombas hidráulicas e compressores de ar. As conversões especiais para os veículos de aplicação são executadas pelo MAN Modification Competence Center.

MAN TGL – a entrada na Trucknology® Generation

Da linha de produção saem muitas versões diferentes do chassis MAN TGL de dois eixos com tracção de estrada das 7,49 às 12 toneladas. Mais um aspecto positivo de segurança durante as viagens de emergência é o facto de esta série poder também ser equipada com ESP (programa de estabilidade electrónica) – que actualmente ainda não uma evidência nesta classe de veículos! A gama de motores oferece motores potentes de 4 e 6 cilindros com recirculação de gases de escape e injecção Common-Rail de 110 kW (150 CV) a 184 kW (250 CV). Todos os níveis de potência cumprem opcionalmente, conforme a exigência de mercado, as normas de gases de escape Euro 4, Euro 5 ou a EEV (Enhanced Environmentally Friendly Vehicle), actualmente a mais exigente norma de emissões poluentes e isto sem a adição de outro produto, como por exemplo o AdBlue®. Isto é perceptível de uma forma positiva nos veículos de combate a incêndios, pois há mais espaço para montagem no chassis e uma maior carga útil, uma vez que não é necessário montar nenhum depósito adicional. Além disso, aumenta a segurança operacional, pois o condutor só abastece diesel. Uma facilidade para o condutor é a caixa de velocidades automática MAN TipMatic®, pois liberta-o do trabalho de mudança de velocidades e modo a poder concentrar-se totalmente na viagem de intervenção.

O mais "pequeno" da MAN revela-se grande nas distâncias entre eixos, nos comprimentos de chassis e cabinas opcionais. Isto inclui também a espaçosa cabina dupla com lugar para até sete pessoas. Cumpre todas as exigências da DIN EN 1846. O seu banco de quatro lugares é composto pelo assento, os encostos traseiros individuais com encosto de cabeça e cintos de segurança automáticos de três pontos. A produção e os acabamentos interiores da cabina dupla são executados na fábrica da MAN em Steyr, juntamente com outros modelos de cabina. A instalação de dois assentos com suporte de equipamento de respiração integrada não representa qualquer problema para os fabricantes de carroçarias.

O MAN TGL adequa-se assim perfeitamente para a ser equipado como TSF-W, StLF 10/6, LF 10/6 estrada ou GW-L1, para mencionar apenas alguns exemplos de veículos de combate a incêndios e de equipamento técnico de apoio do catálogo alemão de veículos standard. A lista de aplicações ainda se afigura mais longa quando pensamos em todos os veículos de comando e controlo, auto-tanques tácticos, veículos com equipamento de respiração, camiões de abastecimento ou veículos de carga intermutáveis.

MAN TGM – o cavalo de trabalho dos bombeiros

A série MAN TGM para as brigadas de bombeiros começam nas 10 toneladas de peso bruto admissível e como veículos de dois eixos, chegam até às 18 toneladas. Deste modo adequa-se excelentemente como base para carroçarias de veículos de combate a incêndios, desde o LF 10/6 ao HLF 20/16, para auto-tanques de todos os tamanhos até ao TLF 20/40-SL, como veículo de plataforma elevatória de socorro, com escada rotativa ou de um mastro telescópico, como veículo com equipamento técnico de apoio GW-L2 ou RW, ou ainda como veículo de carga intermutável, para mencionar apenas alguns exemplos. Internacionalmente, há muitos MAN TGM ao serviço como auto-tanques e veículos com equipamento técnico de apoio com carroçarias conforme as especificações de cada país.

A motorização inicial para a série TGM é de 184 kW (250 CV). Os motores de 213 kW (290 CV) e 250 kW (340 CV) completam a lista. Também esses motores modernos de seis cilindros com injecção Common-Rail atingem as normas de emissões poluentes Euro 4 e Euro 5, assim como EEV, a norma actualmente mais exigente, sem que sejam utilizados aditivos para a limpeza dos gases de escape. Existem quatro tamanhos de cabinas: C, L, LX e a cabina dupla de quatro portas e todas elas entusiasmam os seus utilizadores pela sua entrada confortável, economia de espaço e utilização. O programa de estabilidade electrónica ESP e a caixa de velocidades automática MAN TipMatic® estão também disponíveis na série média da MAN. A percentagem de cerca de 80 por cento de veículos equipados com a MAN TipMatic® demonstra o seu elevado valor no mercado. Se o veículo de tracção integral tiver de ser utilizado em terreno difícil, o condutor roda o interruptor selectivo do software opcional de todo-o-terreno para a posição Dx. O software de todo-o-terreno só assume a mudança de velocidades a um número de rotações mais elevado e engata a embraiagem mais rapidamente para que a propulsão não seja interrompida nas subidas ou em solo solto. Uma outra ajuda valiosa no arranque em subidas é o travão de montanha disponível na versão de tracção integral. Quando o botão no painel de instrumentos é activado, a pressão de travagem é mantida nos dois eixos mesmo quando se muda o pé do pedal do travão para o pedal do acelerador. Na série MAN TGM, a tracção integral é opcional e está disponível na versão temporária ou permanente.

O chassis de bombeiros de 13 toneladas da série TGM pode ser diminuído ou aumentado entre 10 e 15,5 toneladas para as mais diversas finalidades de aplicação. Este chassis fornecido à indústria do equipamento de combate a incêndios distingue-se da versão de tracção integral convencional. Os pontos essenciais são: A cabina fica mais funda no chassis, pois embora os bombeiros exijam tracção integral e uma grande altura livre ao solo por baixo dos eixos, requerem também uma entrada que seja o mais baixa possível, assim como uma altura total reduzida do veículo. Se for montado um auto-tanque com uma cabina longa para uma equipa num MAN TGM, o sistema de aspiração de ar e de escape estão desde logo localizados mais atrás no chassis quando este é fornecido, de modo a oferecer espaço no chassis para a entrada rebaixada que dá acesso ao espaço da equipa. O equipamento especialmente concebido para os bombeiros inclui, por exemplo, um dispositivo de pára-arranca do motor. Deste modo o condutor pode activar o motor a partir do painel de controlo da bomba.

Única nesta classe é a suspensão pneumática de série no eixo traseiro. Garante a protecção máxima contra vibrações para o equipamento valioso transportado pelo veículo. O comando electrónico regula um nível de condução sempre constante, independentemente da quantidade de água do tanque. Isto beneficia a estabilidade e segurança na condução. Os movimentos de torção da carroçaria, causados por exemplo pela falta de água no tanque na viagem de regresso do local de intervenção, são compensados de forma mais sensível e rápida. A ventilação dos foles da suspensão no eixo traseiro baixa a carroçaria nove centímetros, caso seja activado um botão; uma pequena ajuda para chegar mais facilmente à carga. Os dois foles da suspensão pneumática praticamente não sobressaem da sombra das rodas e ficam situados na zona dos guarda-lamas. Deste modo, não existem peças no chassis a obstruir o espaço à frente e atrás do eixo traseiro, para as carroçarias rebaixadas. A suspensão totalmente pneumática disponível opcionalmente no veículo de 12 ou 15 toneladas do MAN TGM com tracção de estrada permite o rebaixamento do veículo de alguns centímetros para circular sob passagens mais baixas ou passar nas portas das estações de bombeiros.

MAN TGS – veículo comprovado para cargas pesadas

Desde a estreia de há quase três anos, a série TGS da MAN disponível com dois, três e quatro eixos desenvolveu-se numa constante para os veículos bombeiros pesados. Auto-tanques de grandes dimensões, como o TLF 20/40-SL, veículos de combate a incêndios industriais, veículos com equipamento técnico de apoio, escadas rotativas ou mastros telescópicos, assim como os veículos de carga intermutáveis fazem parte das aplicações específicas deste sector. O equipamento standard para a série que abrange veículos das 18 às 41 toneladas é a cabina M opcionalmente com três assentos, se desejado, também podem ser encomendadas as cabinas espaçosas L ou LX. Motores modernos de seis cilindros em linha com injecção Common-Rail cobrem a gama de potências de 235 kW (320 CV) a 397 kW (540 CV). Conforme as exigências do mercado, os motores cumprem opcionalmente a Euro 4, Euro 5 ou a norma de emissões poluentes mais exigente, a EEV. A caixa de velocidades automática MAN TipMatic® mostra os seus pontos fortes sobretudo na viagem de intervenção. O condutor pode assim concentrar-se muito mais no trânsito. A série TGS oferece uma diversidade alargada de configurações dos 2.ºs e 3.ºs eixos, hipóteses de suspensões e a opção entre tracção total temporária ou permanente.

MAN TGS WW – o novo camião de topo para as mais duras aplicações nas regiões fora da Europa

Na Primavera de 2010, a MAN apresentou o TGS WW, o sucessor da série de sucesso TGA WorldWide. Este camião destina-se a satisfazer as exigências dos clientes nos mercados fora da Europa. O TGS WW foi concebido para a circulação em trajectos em mau estado e sob condições climatéricas extremas. A sua área de aplicação é sobretudo África, Rússia, o Médio e Extremo Oriente. Os motores com 257 kW (350 CV) – a partir do Outono de 2010 com 265 kW (360 CV) - a 353 kW (480 CV) de potência do TGS WW cumprem as classificações de gases de escape Euro 2 e Euro 3, conforme as normas locais e podem ser aplicados em regiões onde o combustível tem oscilações de qualidade. Está em preparação para o MAN TGS WW a introdução de motores que cumprem a Euro 4. Os chassis de dois a quatro eixos cobrem a gama de pesos das 18 às 41 toneladas. Como veículo de bombeiros, o TGS WW adequa-se especialmente para veículos tanque pesados, auto-tanques, veículos especiais para instalações industriais e aeroportos, assim como veículos com escadas rotativas e mastros telescópicos de grande alcance.

MAN SX – o chassis especial para veículos de combate a incêndios em aeroportos

Para o combate a incêndios nos aeroportos, a MAN Nutzfahrzeuge oferece os chassis para montanha/todo-o-terreno da série SX. Um chassis resistente à torção, suspensão de molas helicoidais, tracção integral permanente, eixos rígidos e motores potentes são garantia para cumprir os tempos de intervenção internacionalmente especificados no caso de um acidente de aviação. Este chassis especial está já há quase 20 anos com sucesso na gama MAN. O chassis MAN actual, o SX 43.1000 8x8 festejou a sua estreia mundial há cinco anos, quando os regulamentos da ICAO (International Civil Aviation Organization) sobre a distribuição de peso no veículo e as exigências dos clientes conduziram à disposição do motor na retaguarda. O mesmo aplica-se ao chassis de três eixos SX 33.680 6x6, que está equipado com o motor diesel V8 da MAN. Os fabricantes de equipamento de bombeiros constroem as carroçarias no chassis extra-largo com o objectivo de obter um centro de gravidade baixo, para se atingir o local de intervenção rapidamente e simultaneamente com uma elevada estabilidade e segurança. Os bombeiros alemães encomendaram à MAN o SX 33.680 6x6, assim como o SX 43.1000 8x8 para a aplicação em aeroportos militares e faixas de aterragem. Cerca de 45 aeroportos civis internacionais confiam mundialmente aproximadamente 70 MAN SX 43.1000 8x8 de quatro eixos para o combate a incêndios.

MAN CLA – a base robusta para os mercados da África e Ásia

Com a série MAN CLA, a MAN Nutzfahrzeuge orienta-se para os mercados da Ásia e África. Em destaque estão sobretudo os chassis de dois e três eixos especialmente resistentes para uma multiplicidade de utilizações. Para os bombeiros podem ser realizadas carroçarias como veículos tanque, auto-tanques, escadas rotativas e veículos com equipamento técnico de apoio. O MAN CLA baseia-se em componentes fiáveis testados noutras séries da MAN. Com os seus chassis sólidos, motores económicos e pneus de 20 e 22,5 polegadas concebidos para as más condições das estradas, este camião cobre a classe de pesos das 15 às 26 toneladas. As cabinas na versão de "day cab" e "sleep cab" são provenientes da conhecida série LE da MAN e oferecem ao condutor um local de trabalho ergonómico com banco pneumático. Os motores D08 e os eixos planetários também são da MAN. Conforme a exigência do mercado, a oferta de motores abrange potências de 162 kW (220 CV) a 206 kW (280 CV) nas classificações de gases de escape Euro 2 e Euro 3. O fabrico do MAN CLA é efectuado nas mais modernas fábricas de veículos comerciais da Índia, em Pithampur. A empresa comum MAN FORCE TRUCKS Private Limited, implementou rigorosamente os padrões MAN tecnologicamente avançados nessas fábricas.

MAN HydroDrive® – a solução eficiente para uma maior tracção

Enquanto primeiro e actualmente único fabricante mundial de camiões, com a tracção hidráulica temporária do eixo dianteiro, a MAN Nutzfahrzeuge oferece um complemento inteligente à oferta da tracção integral clássica nas séries TGS e TGX: o MAN HydroDrive® garante mais tracção e segurança em situações como a circulação em trechos não pavimentados, em subidas e em pisos escorregadios tanto na marcha em frente como na marcha-atrás. Nas descidas da montanha com HydroDrive® ligado, o travão contínuo actua também sobre o eixo dianteiro e estabiliza assim o veículo. É possível activar confortavelmente o MAN HydroDrive® mesmo durante a viagem e sob carga através de botão rotativo: Deste modo o condutor pode dominar as subidas de forma segura, sem parar.

O sistema é composto por uma bomba hidráulica flageada na caixa de velocidades e motores nos cubos das rodas dianteiras. Este sistema mantém-se activo até uma velocidade máxima de 28 km/h. Acima dessa velocidade, desliga-se automaticamente. Se a velocidade voltar a baixar, o sistema volta a ligar-se automaticamente. Comparado com um camião com tracção traseira convencional, o aumento de peso de um veículo com HydroDrive® é reduzido, comparado com a tracção total clássica pesa menos várias centenas de quilos. Deste modo, os veículos HydroDrive ® podem transportar mais carga útil. A altura mantém-se inalterada o que significa: Um acesso confortável tal como num chassis de veículo de estrada, altura reduzida do bordo superior do chassis e também uma altura total reduzida, um centro de gravidade baixo e assim uma estabilidade de condução óptima. Mesmo o diâmetro de viragem não se altera nos veículos MAN HydroDrive® comparado com os veículos equivalentes de tracção traseira. Desde o lançamento do sistema no mercado, em 2005, a MAN actualmente já vendeu 5.000 veículos com HydroDrive®. Entre esses veículos estão muitos veículos de carga intermutáveis para os bombeiros. Aqui o MAN TGS marca pontos em conjugação com o seu eixo de arraste direccional no que diz respeito a manobrabilidade, peso e tracção. Além disso, como tem um bordo superior do chassis mais baixo do que um veículo de tracção total, consegue admitir contentores intermutáveis mais altos com uma maior altura interior.

Veículos de intervenção MAN à medida das exigências específicas dos clientes

A transformação de um chassis MAN num veículo de intervenção pelo fabricante de carroçarias requer por vezes modificações prévias no chassis, na cabina ou na cadeia cinemática para corresponder às especificações do país ou aos desejos dos clientes; exactamente a tarefa certa para o MAN Modification Competence Center. Para o cliente, as vantagens são o processamento rápido e eficiente da encomenda, um único interlocutor e o serviço é executado segundo os padrões exigentes da MAN e a qualidade é garantida. O portfólio de produtos para o combate a incêndios e protecção em situações de catástrofe abrange entre outros, a alteração da distância entre eixos, os encurtamentos e prolongamentos do chassis ou a montagem de caixas automáticas com conversor de binário em combinação com motores de 6 cilindros nas séries MAN TGL e TGM.

São oferecidos trabalhos abrangentes de carroçaria nas cabinas, para se poder ir ao encontro das necessidades dos bombeiros. Por exemplo, cortes no tecto para ser colocada uma plataforma para escadas, no caso das escadas rotativas ou do mastro de plataformas elevatórias de socorro, assim como tectos planos para a redução da altura total do veículo para passagens críticas ou entradas em estações de bombeiros.

O prolongamento da cabina C nas séries MAN TGL e TGM assegura 27 centímetros de espaço acrescido atrás dos bancos para guardar equipamento de medição sensível ou para o equipamento de protecção pessoal. Na cabina dupla, o prolongamento da cabina consegue criar mais espaço para quatro suportes para equipamento de respiração, lado a lado. A cabina para equipa com nova concepção que é necessária para albergar uma equipa de no máximo dez pessoas, enquadra-se completamente na linha de design das séries MAN TGL e TGM. Para uma entrada e saída fácil do veículo, as portas com uma largura de 90 centímetros abrem quase em ângulo recto e são elevadas até ao bordo do tecto ligeiramente elevado. O habitáculo da cabina da equipa que existe em dois comprimentos diferentes, pode ser equipado de forma muito flexível e adequa-se assim às exigências nacionais e dos clientes. Um contributo para a segurança das forças de intervenção é o facto de todos os bancos poderem ser equipados com cintos de segurança de três pontos. Não foi apenas o THW alemão a escolher esta cabina para os veículos com equipamento técnico de apoio GKW 1. A cabina de equipa MAN já encontrou muitos adeptos nos bombeiros a nível internacional, tanto na Alemanha como na Holanda, Inglaterra e na China.

Um equipamento cada vez mais procurado para as cabinas mais compridas, nomeadamente a cabina L e LX das séries TGL, TGM e TGS, especialmente nos mercados de exportação, é a montagem de um banco para até quatro pessoas atrás do banco do condutor e do acompanhante. As portas de correr do lado do condutor ou do acompanhante mostraram-se eficazes, especialmente em estações de bombeiros estreitas ou nas ruelas apertadas. Todas as cabinas do MAN TGS podem ser alteradas para a montagem de portas de correr.