Camião  |  Autocarro 

Precisão no mundo virtual: MAN utiliza o CAVE

Os novos camiões e autocarros MAN ganham forma "Cave Automatic Virtual Environment" (CAVE) muito antes da construção do primeiro protótipo.

No CAVE (Cave Automatic Virtual Environment), os engenheiros da MAN criam maquetes virtuais exactas dos veículos, o que permite a identificação e eliminação de vários problemas antes da construção do primeiro protótipo real.

  • Testes 3D em laboratório diminuem os tempos de desenvolvimento e optimizam o processo de produção
  • Permite a eliminação de até 50% dos erros de planeamento antes da construção do primeiro protótipo
  • Oferece ligação em tempo real a todas as fábricas MAN
  • Dispositivos simulam stress físico

No desenvolvimento de novos modelos, a MAN Truck & Bus produz protótipos virtuais num laboratório a três dimensões, para conseguir detectar possíveis falhas muito antes do início da produção. Isto é possível graças ao "Cave Automatic Virtual Environment" (CAVE), um espaço de design criativo de alta tecnologia com 46 m² na fábrica da MAN em Munique. Os cinco computadores de elevado desempenho incorporam gráficos de última geração, câmaras infravermelhos e projectores estéreo, com uma resolução de imagem de 2K em quatro grandes ecrãs.

Cerca de um ano antes do início da construção propriamente dita, o CAVE permite aos especialistas moverem-se em torno de uma maquete virtual do novo modelo de camião ou autocarro, através de um conjunto de auscultadores e controlo 3D, e esclarecer assim algumas questões chave na fase inicial do processo: todas as componentes das unidades têm óptima acessibilidade? O produto ou o processo de produção têm de ser adaptados de alguma forma?

"A vantagem da realidade virtual é que nos permite poupar tempo, material e muito dinheiro”, indicou o engenheiro de desenvolvimento avançado e protótipos da MAN Martin Raichl. O CAVE também permite à MAN ultrapassar os desafios colocados pelo sistema de conjuntos modulares e pela vasta gama de diferentes modelos de veículos comerciais produzidos: um travão pode ajustar-se perfeitamente no MAN Lion’s Coach, por exemplo, mas ter de ser adaptado para a instalação em modelos de autocarros de serviço. Os testes em 3D avançado de possibilidades de construção permitem à equipa do CAVE identificar potenciais problemas e encontrar soluções atempadamente.

Virtualidade em marcha

O CAVE foi uma aquisição conjunta dos departamentos de Produção, Desenvolvimento e Logística da MAN, e o investimento de cerca de €500,000 foi rapidamente amortizado, graças aos erros de planeamento identificados nos protótipos virtuais, que evitaram a construção dos verdadeiros veículos: até 50% dos potenciais defeitos são identificados com o CAVE, o que significa que estes custos são eliminados no subsequente processo de produção.

E o sucesso do CAVE está a ser replicado em todas as operações do fabricante de veículos comerciais: as fábricas da MAN em Nuremberga (Alemanha), Steyr (Áustria), Ancara (Turquia) e Starachowice (Polónia) também já possuem laboratórios virtuais. A ligação em tempo real entre os vários CAVE da MAN permite às equipas colaborarem nos mesmos modelos virtuais em simultâneo, mesmo além-fronteiras.

A tecnologia é também continuamente aperfeiçoada. Recentemente os engenheiros da MAN começaram a utilizar acessórios no CAVE, como óculos de realidade virtual e controladores, de forma a poderem visualizar os designs dos veículos de forma mais precisa e realista. No futuro, está prevista a introdução de dispositivos de corpo inteiro, para simular o stress físico a que, por exemplo, um técnico está sujeito ao instalar um silenciador de escape.